Nossa história… agora no Canadá

“Eu queria iniciar uma experiência e não apenas ser vítima de uma experiência não autorizada por mim, apenas acontecida. Daí minha invenção de um personagem. Também quero quebrar, além do enigma do personagem, o enigma das coisas.” Clarice Lispector

Maratona X Porcesso de Imigração para o Canadá

Estive analisando e percebi que esse processo de imigração para o Canadá é como correr uma maratona. No começo, é difícil porque se sabe que tem muito ainda para correr, mas se tem toda a energia. Na metade, a energia já vai ficando fraca, mas o que anima é que já foi corrido metade, e o que desanima é que ainda falta metade para correr. No finalzinho, falta muito pouco, mas a energia praticamente já foi embora, já foi percorrido quase todo o percurso, mas a sede e fome que é sentido, faz com que se queira desistir, e esse é o momento em que tem-se que usar a cabeça. Enfiar na cabeça a cada minuto, que já foi corrido muito, e que logo a linha de chegada vai aparecer, afinal ela está lá, ela não se move. Numa maratona todos dizem que os primeiros 30 quilometos são feitos com treinamento e preparo físico, mas os últimos 12,195 quilometos são feitos com a cabeça, tem que estar focado e decidido a terminar.
Eu já fiz duas maratonas de São Paulo, completei as duas, mas somente entendi o que é fazer uma maratona quando entrei no processo de imigração para o Canadá.
Anúncios

julho 27, 2009 Posted by | Maratona X Imigração | 7 Comentários