Nossa história… agora no Canadá

“Eu queria iniciar uma experiência e não apenas ser vítima de uma experiência não autorizada por mim, apenas acontecida. Daí minha invenção de um personagem. Também quero quebrar, além do enigma do personagem, o enigma das coisas.” Clarice Lispector

apelação

e o francês?

quase 4 meses se passaram, e eu me pergunto?

P: – E o meu francês continua o mesmo?
R: – O meu francês é como o de uma criança de 7 anos.

pausa para reflexão …

Como assim? A mesma coisa? Ah, não, agora eu já sei pedir comida em qualquer lugar, consigo comprar o que quero onde quero, consigo até perdi informaçao, entendê-la e esboçar um “Merci” realmente verdadeiro.

P: – Será que um dia vou falar sem sotaque? Ou, vou falar quebecóis?
R: – Ah, poxa que difícil, querer eu quero, imagina que sonho, e sem ser apelona.

pausa para reflexão …
Eu SEMPRE apelo pro inglês … eu até me esforço pra tentar montar as frases mais simples, mas meu cérebro (esperto que só!) já me manda rapidinho uma mensagem (- Vai boba, apela pro outro que é mais fácil) e eu simplesmente acato a ordem superior e APELO! E logo depois da apelação vem aquela sensação de fracasso! Ahhhhhhh, francês, quebecóis ou não, sempre o francês! Falando ou não como pato (eu assumo que eu queria saber falar NASALMENTE), eu não tenho a capacidade de formar 2 frases coesas em frances. Devo falar algo como: Ontem, a gente vai … (pausa pra lembrar da palavra) hummm … ahnnn (poxa cadê o Cleber) hummm … ahhh, OIU BARBECUE ops essa palavra é em inglês?

ai ai estou formando um novo dialeto o portinces hehehe

P: – Normalmente meu default é responder: OUI. Tá, mas e quando me perguntam pra decidir entre 2 coisas?
R: – Primeiro eu respondo OUI, se a pessoa fizer cara de “O que essa maluca está falando??” então eu despejo um “Vous pouvez repeter s’il vous plaît?” e já ligo o botão, ah fui descoberta. E meu senso de criança de 7 anos volta a tona como em um passe de mágica.

pausa para reflexão …
eu preciso realmente tomar vergonha na cara e ESTUDAR.

Anúncios

junho 25, 2010 - Posted by | Uncategorized

4 Comentários »

  1. Não se preocupe que as dificuldades são normais nesse processo. Logo, elas passam.

    E a vida segue…

    Comentário por César | junho 25, 2010 | Responder

    • nem fale, a gente mata um leao por dia! 🙂

      Comentário por fabianecamargo | junho 28, 2010 | Responder

  2. HAHAHAHA!
    Que posso dizer, Fabi? É assim mesmo, rsrsrs. A gente age meio retardada no começo, mas a própria imersão na cultura nos ajuda a evoluir. E claro, o estudo ajuda. Só não vale desanimar. Tirando isso, em pouco tempo você vai pros 13 anos, depois pros 20 e passa a falar como um adulto.
    😛
    Enquanto isso, dê boas risadas e siga adiante!

    Comentário por P | junho 25, 2010 | Responder

    • Lindinha,tudo tem seu tempo,não tem outro jeito,vc vai estudar ,estudar e quando perceber estará falando bem o francês,não se importe com o sotaque,aquí cada um tem um e todo mundo sabe disso.
      Sei como é ”fugir”pra outra lingua…adivinha pq está difícil aprender o inglês! Respondo sempre rapidinho em francês,né?!
      Tem que ter paciencia e determinação,só isso!
      Logo eu estarei falando inglés e vc francês (direitinho)rsrsrs..
      Bjs!!!

      Comentário por Patinha | junho 26, 2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: